domingo, 11 de janeiro de 2015

O poder da Arte e o atentado ao Charlie Hebdo

Olá artistas e arteiros de plantão! Tudo bem?

Hoje eu ia postar uma resenha sobre um pincel, mas diante dos fatos desta semana, o atentado-chacina à redação do Charlie Hebdo não podia ficar quieta.

 Minha obra "A artista".
Aquarela sobre painel.
Muitas vezes esquecemos que nossas atitudes geram consequências e nós artistas temos um poder muito grande de mover multidões com nossa arte, seja ela uma música, uma fotografia, um espetáculo teatral ou um desenho.

Este episódio me fez lembrar uma vez que estava muito triste pelo final do relacionamento e para dar fim naquela dor desenhei meu ex enforcado... e mandei para ele,kkkk. Hoje eu rio, mas ele surtou comigo e fiquei com medo do que ele pudesse fazer. Esqueci que toda ação tem uma reação...

Sou totalmente contra a censura, com certeza acredito que todos tem direito de expressarem seus paradigmas, seus pontos de vista, assim como eu me achei no direito de mostrar para meu ex que eu queria ele morto na minha vida, só não podemos esquecer aquela velha lei da física, toda ação tem uma reação. Infelizmente não sabemos qual será, e aí mora o problema.

Religião é um campo muito delicado. Sou cristã católica e vejo muitas obras que são verdadeiros atentados a minha fé, como por exemplo na última bienal de Arte de São Paulo, obras brincando com a imagem de santos e da Virgem Maria, uma obra a favor do aborto e outra que dizia que Deus algumas vezes está ocupado e não ouve nossas orações.

Se fosse para ficar reagindo a isso, não faria outra coisa na vida pois a cada dia, pessoas com ponto de vistas e religiões diferentes da minha estão criticando, a todo momento. Nestas horas me lembro das palavras de Jesus:

 "Se te batem em uma face, ofereça a outra também." 

Sim, isso é praticamente não reagir e falo isso porque geralmente quem faz uma arte agressiva foi agredido ou quer provocar polêmica e se ninguém reage acaba a coisa perdendo um pouco a graça.

A função da Arte é esta, provocar e fazer as pessoas refletirem, mas devemos ponderar até que ponto isso é válido e até que ponto estamos prontos para aguentar as consequências, ainda mais na era da internet, onde pessoas se acham no direito de xingar e criticar qualquer um por qualquer coisa, uma sociedade pelo que sinto só quer ser ouvida e não ouve ninguém, não olha para os lados, só para a própria vida.

Infelizmente como nos achamos no direito de criticar e provocar sociedades extremistas se acham no direito de matar, o que é um horrível e bárbaro.

Assim como achamos um absurdo esse genocídio que aconteceu, estes extremistas acharam um absurdo as charges. Cada um com seu ponto de vista e se achando correto...

Por isso vale o bom senso pessoal, sou a favor da liberdade da Arte, não da libertinagem. E se fizerem, lembre-se da lei da física...

Se quiserem me criticar fiquem a vontade, estou aqui para discutir porque tenho plena consciência do poder das minhas palavras.

Até mais pessoal! Respeito aos artistas e a liberdade de expressão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário