quinta-feira, 9 de julho de 2015

Papel Montval Torchon para aquarela da Canson



Olá meu povo artista e arteiro, tudo bem?

Sim, eu sumi, sim eu estou voltando aos poucos e sim, estou morrendo de saudades deste blog, que acabou de fazer mais um ano! Parabéns pra mim e para vocês que sempre aparecem aqui para me prestigiar!

Gente, bebê dá um trabalho, tô sem tempo para nada, mas sempre que der vou dar uma atualizada aqui :D

Olha só a Angelina (minha bebê) na minha versão aquarela. Até parece parente do Van Gogh :D

Freitas, Josilene. Angelina bebê. Aquarela sobre papel. 2015

Falando em bebê, já estava sofrendo bullying por não ter desenhado minha pequena Angelina....Como se ela me desse muito tempo,kkkkk.

Aproveitei uns dias mais tranquilos e fiz esta aquarela da minha anjinha para testar o papel Montval para aquarela da Canson! Não gostei muito do meu desenho, depois de pronto achei meio deformado, depois faço outro.



Pra quem não sabe, a Canson tem uma linha grande de papéis para artistas e gráficas (não é só aquele bloquinho que sua professora pedia na escola,rs) e cada papel tem uma função, uma textura e uma gramatura diferente.

O diferencial deste é que ele é mais grosso, tem fibras naturais para ficar mais resistente e aguentar várias camadas de pintura além de uma textura rugosa (tem o liso também), o que dá um charme a mais no trabalho. 


É um papel que recomendo para quem gosta de uma pintura mais solta e livre, pois tem horas que perdi o controle da tinta na fibra do papel, mas no final curti muito o efeito. Aí é questão de gosto né...

Também deixo uma dica aqui, não fiquem apagando com borracha de látex ou limpa tipos, ou melhor, não abusem da "esfregação" neste papel, senti que deu uma esfarelada leve onde apaguei demais.

O único problema é o preço, mas, se vamos pensar no stress de estragar um desenho por um papel inadequado, vale muito a pena.

Cinco girassóis de Van Gogh para este papel de aquarela da Canson!





Nenhum comentário:

Postar um comentário